...
NÃO IMPORTA QUEM SOMOS PEDESTRES, PASSAGEIROS, CICLISTAS, MOTOCICLISTAS OU MOTORISTAS ▬ TODOS NÓS DEVEMOS ESTAR ATENTOS E EXERCER A SEGURANÇA QUANDO ESTAMOS NO TRÂNSITO.

Seguidores

Olhos de gato retrorrefletivos – O Brasil foi um dos pioneiros em aplica-los

O olho do gato é um dispositivo retrorrefletivo de segurança usado como divisor principalmente em estradas, foi o primeiro de uma série de marcadores de pavimento. Mas atualmente o uso cresceu muito dentro das cidades, tornando-as mais humanas e seguras.

Foi criado por Percy Shaw (1890-1976), que viveu em Halifax, West Yorkshire, Inglaterra. Diz uma de suas histórias, que em 1933 numa noite escura de nevoeiro, guiava seu veículo sobre as linhas de bonde no subúrbio de Boothtown, perto de Ambler Thorn, percebeu que os faróis de seu carro em cima das linhas de bonde brilhavam como "olhos de gato”, e na escuridão, aquelas tiras brilhantes eram o seu navegador.

Mr. Percy Shaw - 1890 / 1976
Numa outra oportunidade, citou para crianças que, ao dirigir na escuridão, não podia mais ver a estrada, quase bateu num barranco, e a tempo, foi salvo pelo brilho nos olhos de um gato.

O Sr. Shaw, também contava uma outra versão, que chegou a ver marcadores “rudimentares" como pedras na beira de algumas estradas.

Mas, não importa qual seja a real história, pois ao dar a conhecer sobre suas "bravatas", deixa-nos transparecer apenas uma cadeia de ideias que o levaram a criar algo bom. O dispositivo "olhos de gato" é um benefício que orienta a milhões condutores nas estradas escuras e perigosas, pois já se perdeu a conta da quantidade instalada nas estradas do mundo inteiro.

olhos de gato de vidro
Assim é como muitas crianças de algumas partes do mundo tem ouvido sobre estas histórias, de como Mr. Percy Shaw se tornou rico, um jeito de ensina-los de como uma simples ideia, intuição inspiradora pode vir em qualquer momento, e se for um adulto poderá patenteá-la e levar adiante a ideia para melhorar a sua vida e a de muitos.

O nome que inspirou Mr. Shaw, foi o “Eyeshine”, brilho refletido a partir dos olhos de qualquer gato. Em 1934 ele patenteou a invenção (patente nº. 436.290 e 457.536), e em 15 de março de 1935, fundou a empresa “Reflecting Roadstuds Limited” no subúrbio de Halifax para fabrica-lo.

Portanto, o nome “Cat’seye” é sua marca registrada. Podemos afirmar que seis anos antes dele, o Sr. Richard Hollins Murray, de Herefordshire inventou uma lente de vidro refletiva para o uso em placas de propaganda e, isto foi fundamental para fortalecer ainda mais, a ideia de Mr. Shaw.


Mas foi durante os apagões da Segunda Guerra Mundial entre 1939-1945, com a ajuda dos faróis dos carros, que ficou evidenciado o valor da invenção de Shaw, uma alavanca que ajudou a popularizar o seu uso em massa no Reino Unido. Terminada a guerra, Mr. Shaw recebeu um forte e decisivo apoio do Ministério de Transportes liderado por James Callaghan e Sir Arthur Young, ao liberar novas encomendas.

Alguns países o compraram, como Irlanda, Estados Unidos e Nova Zelândia, foi assim que a ideia se espalhou e hoje os "olhos de gato" são utilizados no mundo inteiro.

Os "olhos de gato" são extremamente valiosos quando as estradas estão sob escuridão ou um forte nevoeiro e, assim com o passar dos anos, tornou-se amplamente utilizado em formatos e cores diferentes nas margens de estradas e como divisores de pista.

Os “olhos de gato” foram introduzidos no Brasil, quando da inauguração da pista norte da Rodovia Anchieta em 1947, que funcionou como pista única até 09 de julho de 1953, data em que foi inaugurada a pista sul.

Via Anchieta - 1950 - Pista Norte
Ônibus Expresso Brasileiro - Sentido Sul

Apesar do desmatamento feito na Serra do Mar, na ocasião a Rodovia foi considerada uma obra-prima da engenharia brasileira, dada a arrojada transposição da Serra do Mar por meio de túneis e viadutos.
Pobre mata atlântica - Serra do Mar - 1950

olhos de gato
de vidro
Por sua vez os “olhos de gato”, para os padrões internacionais de segurança da época, e os constantes nevoeiros na Serra do Mar, esse dispositivo enriqueceu a Via Anchieta, uma novidade que ajudou o Brasil a se posicionar na vanguarda mundial na construção de estradas.


roubo de sinalização viária
o lado triste de nossas estradas
Porém no Brasil, os “olhos de gato” foram protagonistas de um grande vexame na década de 50, os noticiários locais retrataram o desespero das autoridades rodoviárias pedindo para que a população não retirasse os "olhos de gato" da estrada, tentando conscientizar a todos sobre os grandes e repentinos nevoeiros que a estrada sofre. Assim, os “olhos de gato” uma novidade transformada em febre, pois muitos o queriam como suvenir.

Com o decorrer dos anos, e o excessivo número de veículos circulando nas cidades e estradas, mudaram-se os padrões de segurança, assim hoje, não se constroem avenidas, autoestradas ou pontes sem linhas divisórias e sem “olhos de gato”, seria o caos.



Atualmente há uma infinidade de modelos, tamanhos, formas e cores diferentes, de "olhos de gatos", todos focados na segurança viária.
A técnica de aplicação também tem evoluído, não somente em estradas, mas dentro de cidades, tornando-as mais humanas e seguras para todos.

Vejamos este exemplo:

Local em demonstração: Cruzamento entre Citrus Avenue com Slover Avenue, Cidade de Fontana, California.

Identificação de linhas divisoras no trânsito com olhos de gato

• Trabalhador 1 – aplicando cola 3M no asfalto com pistola
• Trabalhador 2 – colando o olho de gato

No detalhe caminhão com plataforma e banquetas ao nível do solo com apoio de braço, ambos trabalhadores trabalham na cadência do tempo, padronizando a distância entre um e outro dispositivo colado no solo. O caminhão também possuí um grande painel com luzes intermitentes na traseira e de fácil visão ao trânsito adverso.


Tecnicamente esses serviços são executados em horas de pouco movimento, com sinalização preventiva na proteção de todos e do patrimônio, com "cones" situados a frente e atras, podendo também ter outros recursos de apoio, para que a benfeitoria seja entregue ao trânsito o mais rápido possível.
Separação de linhas de trânsito com o dispositivo olhos de gato, funcionando como divisor.
Trabalhador 1 – aplicando cola no asfalto com pistola - com luz de apoio para trabalhos noturnos


Separação de linhas de trânsito com o dispositivo olhos de gato, funcionando como divisor.
Trabalhador 2 – colando olhos de gato em cima da cola, aplicada pelo Trabalhador 1


 Separação de linhas de trânsito com olhos de gato.
No detalhe a quantidade de cola aplicada no asfalto e,
a "altura da faixa branca sobre o asfalto"


segurança, sinalização de apoio


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aplicação vista de cima, este sistema opera com apenas um trabalhador - Canada
 
 
Modelo inglês
 

Iluminação de estrada com energia solar em 360 graus.
- Sinal de Segurança para Rodovias - Sinal de segurança para cima - Áreas com tráfego - ou Cenários paisagísticos
Fonte: www.gnitec.com
 
 Apresentação de olhos de gato piscante com energia solar
Fonte: www.green-technology-and-led-lights.com
 
 
Uma parte deste vídeo contempla a Via Anchieta no final da década de 40, iniciando a década de 50. 
Poderá gostar de conhecer:
• Misofonia

Olhos de gato retrorrefletivos
Por Wilson Candeias

Fonte:
Pesquisa Livre na internet
YouTube, 
Contos e lendas de Santos